MENTOPLASTIA (AUMENTO DO QUEIXO)

O queixo constitui um dos principais pontos de referência no estudo estético da face. O queixo ideal deverá observar um posicionamento dentro de certos limites estéticos, fazendo um conjunto harmônico juntamente com outros setores, como o nariz, olhos, boca, etc. Em relação ao seu posicionamento, poderá se apresentar em posição mais avançada ou mais retraída, Para ambos os casos existem correções cirúrgicas.

A mentoplastia mais comum é aquela que visa corrigir o retroposicionamento (queixo retraído), através da inclusão de uma peça de silicone. Dessa forma, certas perguntas serão feitas inevitavelmente, tais como:

Close-up profile portrait of handsome smiling young man - isolated on white.

1. ONDE SE LOCALIZAM AS CICATRIZES?
2. QUAL O TIPO DE ANESTESIA?
3. COMO É A PEÇA DE SILICONE QUE SERÁ INTRODUZIDA?
4. O SILICONE É PERIGOSO? NÃO PODERÁ OCASIONAR CÂNCER?
5. HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?
6. E OS CURATIVOS?
7. POR QUANTOS DIAS DEVEREI FICAR DE REPOUSO?
8. QUAL O MAIOR CUIDADO QUE SE DEVE TOMAR ANTES DA OPERAÇÃO?
9. MINHA FISIONOMIA MUDARÁ MUITO COM ESTA CIRURGIA?
10. ESTA CIRURGIA PODERÁ SER ASSOCIADA À RINOPLASTIA?
11. RECOMENDAÇÕES SOBRE A MENTOPLASTIA.

1. ONDE SE LOCALIZAM AS CICATRIZES?
Poderá ser feita uma cicatriz interna (dentro da boca) ou mediante uma pequena incisão na parte inferior do queixo. Ficará a critério de cada cirurgião plástico a indicação da cicatriz.

2. QUAL O TIPO DE ANESTESIA?
Trata-se de correção exclusivamente do mento e, portanto, a anestesia é local – com ou sem sedação prévia, dependendo do caso. Se associada a outras cirurgias, o cirurgião ponderará quanto à conveniência de se realizar o ato cirúrgico sob anestesia geral.

3. COMO É A PEÇA DE SILICONE QUE SERÁ INTRODUZIDA?
O cirurgião geralmente modela a peça ou utiliza peças pré-moldadas (existem vários tamanhos).

4. O SILICONE É PERIGOSO? NÃO PODERÁ OCASIONAR CÂNCER?
Há mais de 25 anos vem sendo empregado o silicone na forma sólida, em todo o mundo, com milhares de pacientes operados, sem que se tenha assinalado a presença de ação cancerígena do silicone. Trata-se de substância inerte ao organismo e que se mantém em seu lugar de introdução, dentro de uma cápsula fibrosa que o próprio organismo se encarrega de elaborar, logo nos primeiros dias. Raros são os casos de eliminação da peça. Quando isso acontece (geralmente devido a problemas no pós-operatório imediato por infecção, traumatismo sobre a área operada, hemorragia, etc.), retira-se a peça mediante simples cirurgia sob anestesia local, sem ficar qualquer sequela. Posteriormente, poderá ser reintroduzida nova peça.

5. HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?
Geralmente não. Mesmo que ocorra uma discreta dor, poderemos neutralizá-la com o uso de analgésicos comuns.

6. E OS CURATIVOS?
Costuma-se fazer um tipo de curativo local com o objetivo de ajudar a manter a prótese fixada. Além do mais, esse curativo serve como proteção a eventuais traumatismos que possam ocorrer nos primeiros dias.

7. POR QUANTOS DIAS DEVEREI FICAR DE REPOUSO?
Dependendo da atividade, apenas um dia. Casos especiais poderão determinar cuidados relativos por oito a dez dias, sem, contudo, tornar necessário o repouso absoluto.

8. QUAL O MAIOR CUIDADO QUE SE DEVE TOMAR ANTES DA OPERAÇÃO?
Informar-nos quanto à intercorrência de algum dente inferior infeccionado ou inflamado. Caso ocorra essa eventualidade, solicite ao seu dentista que a trate, antes mesmo de nos procurar para a cirurgia de mentoplastia.

9. MINHA FISIONOMIA MUDARÁ MUITO COM ESTA CIRURGIA?
Não deverá ocorrer grandes alterações fisionômicas. Haverá apenas um melhor equilíbrio de sua fisionomia, mantendo-se as suas características individuais.

10. ESTA CIRURGIA PODERÁ SER ASSOCIADA À RINOPLASTIA?
Em muitos casos, o próprio cirurgião recomenda a associação das duas cirurgias, visando um melhor equilíbrio estético da face.

11- RECOMENDAÇÕES SOBRE A MENTOPLASTIA.

RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIO:
1. Comunicar-se conosco, até a véspera da cirurgia, em caso de viroses, infecções dentárias, afecção da garganta, etc.;
2. Internar-se no hospital ou clínica determinada, no dia e hora indicados pela equipe cirúrgica;
3. Em caso de anestesia geral, realizar jejum. Se for anestesia local, permite-se refeição leve até duas horas antes da cirurgia;
4. Comparecer acompanhado à internação.

RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIO:
1. Evitar frio, sol e traumatismos locais no pós-operatório;
2. Retornar ao consultório nos dias e horários estabelecidos;
3. Escovar os dentes com escova macia;
4. Obedecer à prescrição médica;
5. Não se preocupar com o “inchaço” natural do queixo, que poderá persistir por algumas semanas;
6. Alimentação livre. Evitar alimentos sólidos que exijam mastigação intensa nos primeiros dias.

Observação importante: Por determinação expressa em Resolução do Conselho Federal de Medicina e ainda pelo Regimento Interno da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, fica PROIBIDA a apresentação de casos com fotografias de pacientes em pré e pós-operatório, independentemente de se poder identificar a pessoa ou não, mesmo que haja a autorização expressa das mesmas. Justificamos, portanto, a não apresentação de tais imagens, e acreditamos que a maior compreensão dos possíveis resultados somente poderá ser atingida durante a consulta médica.