OTOPLASTIA (ORELHAS EM ABANO)

A orelha é uma das partes do corpo humano que poderá trazer o estigma familiar: “O filho tem a orelha do pai!” Muitas vezes a orelha em abano, defeito estético muito comum, é encontrada em vários membros da família e constitui uma identificação negativa, principalmente pelo fato de gerar caçoadas na infância, trazendo como consequência marcas profundas no comportamento da criança.

Existe uma idade ideal para se fazer a cirurgia de correção do abano: de cinco a sete anos, período em que a orelha já está totalmente formada e quase igual ao tamanho daquela do adulto. Além do mais, por se tratar de um período pré-escolar, nessa fase começam os problemas de ordem psicológica. Normalmente, as seguintes perguntas são feitas por ocasião da primeira consulta.

Front portrait of beautiful young woman with beautiful blue eyes and face - on white background

1. A CIRURGIA DA ORELHA EM ABANO DEIXA CICATRIZ?
2. QUAL O TIPO DE ANESTESIA?
3. QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?
4. QUANTO TEMPO DEMORA O ATO CIRÚRGICO?
5. HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?
6. HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?
7. COMO É O CURATIVO?
8. QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS? HÁ DOR?
9. EM QUANTO TEMPO SE ATINGIRÁ O RESULTADO DEFINITIVO?
10. NÃO HÁ O RISCO DE “VOLTAR O PROBLEMA DO ABANO” APÓS A CIRURGIA?
11. RECOMENDAÇÕES SOBRE OTOPLASTIA ESTÉTICA.

1. A CIRURGIA DA ORELHA EM ABANO DEIXA CICATRIZ?
A cicatriz desta cirurgia é praticamente imperceptível, por localizar-se atrás da orelha, no sulco formado por esta e o crânio. Além do mais, como se trata de região de pele muito fina, a própria cicatriz tende a ficar “quase imperceptível”.

2. QUAL O TIPO DE ANESTESIA?
Crianças: anestesia local com sedação em crianças menores e anestesia local em crianças maiores.
Adultos: anestesia local ou anestesia local com sedação.

3. QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?
Anestesia geral: de 6 a 12 horas.
Anestesia local (com ou sem sedação): 3 horas.

4. QUANTO TEMPO DEMORA O ATO CIRÚRGICO?
Geralmente em torno de 90 minutos (bilateral), ou 60 minutos (unilateral).

5. HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?
Em todo e qualquer procedimento cirúrgico existe o risco de complicações inerentes ao paciente ou ao cirurgião. A cirurgia de orelha em abano é considerada uma cirurgia de pequeno porte, com baixíssimo índice de complicações – que estamos acostumados a enfrentar.

6. HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?
Geralmente não. Quando houver a intercorrência de discreta dor, poderemos combatê-la com analgésicos comuns.

7. COMO É O CURATIVO?
Faz-se a proteção da cicatriz com curativos pequenos. Protege-se a orelha (principalmente em crianças) nos primeiros dois ou três dias com uma espécie de touca, a fim de evitar traumatismos locais.

8. QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS? HÁ DOR?
Em torno do 14º dia. Praticamente não existe dor na retirada.

9. EM QUANTO TEMPO SE ATINGIRÁ O RESULTADO DEFINITIVO?
Assim que se retira o curativo, já teremos em torno de 80% do resultado almejado. Após 12 semanas, o resultado será definitivo.

10. NÃO HÁ O RISCO DE “VOLTAR O PROBLEMA DO ABANO” APÓS A CIRURGIA?
Desde que devidamente conduzida a cirurgia, o resultado será definitivo. Convém salientar que uma leve assimetria sempre ficará, pois mesmo as pessoas não operadas e que possuem orelhas normais não apresentam simetria absoluta.

11. RECOMENDAÇÕES SOBRE OTOPLASTIA ESTÉTICA.

RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIO:
1. Comunicar-se conosco até a véspera da cirurgia em caso de gripe, infecções, etc. Não tomar nenhuma medicação antes da cirurgia sem comunicar ao seu médico, principalmente aspirina ou anti-inflamatórios;
2. Obedecer ao horário estabelecido para internação. Internar-se uma hora antes da hora marcada da cirurgia;
3. Em caso de anestesia geral ou local com sedação, manter-se em jejum de líquidos ou sólidos, por um período de seis horas antes da cirurgia;
4. Lavar os cabelos na véspera;
5. Se tiver cabelos compridos, eles não deverão ser cortados, e sim mantidos até um período após a cirurgia. Isso ajuda a disfarçar o curativo nos primeiros dias.

RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIO:
1. Evitar traumatismos locais por um período de 30 dias. Evitar esforços físicos, principalmente nos primeiros três dias após a cirurgia. Evitar o sol durante seis meses (usar chapéu ou protetor solar);
2. Comparecer ao consultório para controle pós-operatório, nos dias indicados pela enfermeira;
3. Obedecer à prescrição médica;
4. Poderá retornar às atividades normais (escolares, profissionais, etc.) em três a cinco dias após a cirurgia;
5. Dieta livre.

Observação importante: Por determinação expressa em Resolução do Conselho Federal de Medicina e ainda pelo Regimento Interno da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, fica PROIBIDA a apresentação de casos com fotografias de pacientes em pré e pós-operatório, independentemente de se poder identificar a pessoa ou não, mesmo que haja a autorização expressa das mesmas. Justificamos, portanto, a não apresentação de tais imagens, e acreditamos que a maior compreensão dos possíveis resultados somente poderá ser atingida durante a consulta médica.